4 de junho de 2012

Methane on Mars is not an indication of life: UV radiation releases methane from organic materials from meteorites

Methane on Mars is not an indication of life: UV radiation releases methane from organic materials from meteorites

Nessa busca de vida extraterrestre, qualquer dica pode ser preciosa mas qualquer caminho pode levar a lugar nenhum. Por muito tempo mencionei essa possibilidade em meus talks e agora, tendo que retira-la, vou colocar a alternativa - muito mais prosaica - de um processo não-biológico.

Abraços.

24 de maio de 2012

I'm having a hard time importing this blog to Multiply.net... I've been trying to post regularly but it's been impossible. Let's give it a new start!

13 de maio de 2011

LSPE and OLIMPO missions' simulations

Today I had the 2nd meeting with People of the Cosmology group. This was sort of a busy week, with definitions of tasks on Monday and the first checkout today.

One of my activities here will be the simulations of flight and data analysis pipeline (well, the first version of it) for OLIMPO and LSPE ( Large Scale Polarization Experiment) dedicated to measure the CMB B-mode polarization. This task aims to optimize the exoeriments' scan strategies, mostly to avoid 1/f noise that comes from everything that moves in the payload, basically. Even gondola pendulation must be accounted for.

At this point me and 2 colleagues are starting from what we already did in the past... There's a lot of vector algebra to account for pointing and coordinate transformation from gondola ref frame to Earth ref frame to astronomical ref frame...

Next step there should be a hit map to estimate the experiment's sensitivity and we'll go from that point to verify the stepwise and continuously modulated strategies.

This will impact future mapmaking processes later so we may even compute it now in the first round.

More on Monday.

Buono fine setimana (sp?)

Enviado por C. A. Wuensche via iPhone.

10 de maio de 2011

Teste

Olas.... Esse e um teste para ver se consigo ativar a postagem por email, via iPhone.
Dedos cruzados...
Enviado por C. A. Wuensche via iPhone.

=========
YESSSS.....  Funciona perfeitamente! Agora vamos manter isso aqui mais ativo. Até mais tarde....

1 de maio de 2011

Aquecendo os motores....

Hoje acordei cedo prá não ir à Basílica de S. Pedro nem ver a cerimônia de beatificação do papa João Paulo II... estimativa de 1,5 milhões de pessoas lá - 200.000 de vigília, cochilando na noite fria de sábado prá domingo. Com todas as minhas reservas à Igreja Católica Apostólica Romana, Karol Wojtyla foi uma figura especial e, mesmo com diversos traços de intolerância em questões que a Igreja teima em ignorar, ele foi um papa tolerante!!!! Que esteja em paz e que sua memória possa continuar fazendo bem a todos os que nele pensam.

Tudo fechado em Roma, comprei comida em um micromercado na frente da casa onde estou, almocei, cochilei e peguei prá terminar o projeto CNPq-ANR (França), ligado a aglomerados de galáxias. Segue abaixo um sumário da coisa:


Aglomerados como ferramentas cosmológicas
  1. Sumário Executivo
O objetivo desse projeto é desenvolver um modelo físico de aglomerados de galáxias, num contexto cosmológico, e desenvolver ferramentas para sua detecção e caracterização para diferentes técnicas observacionais, as quais deverão produzir grandes amostras de aglomerados nos próximos anos. Modelos detalhados serão desenvolvidos, com o objetivo de levar em conta as propriedades atualmente conhecidas, determinadas a partir de observações multifrequencia, incluindo propriedades de escalonamento, bem como a modelagem de sua função de distribuição e evolução ao longo do tempo cósmico. Isso permitirá prever com precisão as propriedades estimadas desse tipo de população para vários cenários, especialmente no domínio das observações do efeito Sunyaev-Zeldovich (SZ) e da faixa óptica do espectro eletromagnético. 
Adicionalmente, também serão aperfeiçoados algoritmos de detecção, principalmente baseados na Análise de Componentes Independentes (ICA), otimizados para a detecção cega de aglomerados SZ. Estes algoritmos permitirão a verificar a disponibilidade, eficiência, confiabilidade e possíveis “bias” no processo de recuperação de aglomerados em dados da Radiação Cósmica de Fundo e Microondas (RCFM). Diferentes funções de massa, obtidas a partir das relações de escala, podem ser comparadas com a função de distribuição observada, de modo a obter alguns observáveis ligados aos aglomerados - particularmente N(M,z) and dN(M,z)/dz - usados a posteriori para impor vínculos em diferentes cenários cosmológicos. 

É isso aí.... já são quase 1:30 da manhã e segunda feira é o primeiro dia na La Sapienza! Já me disseram que não precisa chegar cedo, mas o hábito é esse! Portanto, hora de recarregar as baterias! 

Boa noite! 

30 de abril de 2011

Projeto Itália

Pronto!!!

Finalmente cheguei em Roma, onde ficarei os próximos 90 dias. Parte do que postarei aqui diariamente terá a ver com o meu trabalho relacionado ao efei
to Sunyev-Zeldovich (SZ) e à polarização da Radiação Cósmica de Fundo em Microondas (CMB), parte estará relacionada a uma espécie de "diário de bordo" desses 90 dias.

Cheguei em Roma ontem as 16h50, depois de um vôo cansativo passando por Frankfurt. Hoje, um dia chuvoso, sai do hotel e estou na casa de uns amigos, até encontrar apartamento, que espero não passe de amanhã. Antes disso, andei MUITO a pé perto da Universidade de Roma "La Sapienza", onde vou ficar.... vi muita coisa interessante e antiga, com cara medieval, romana, contrastando com diversos edifícios modernos.

Por exemplo, parte da minha estadia vai ser financiada pelo Consiglio Nazionale delle Richerche (o CNPq italiano), que fica nesse prédio moderno... em contraste com o mosteiro com cara de medieval do outro lado da rua!!!









Agora estou terminando um pedido de auxílio ao CNPq (cooperação com a França) que deverá ser submetido na 2a. feira, portanto, só volto a postar amanhã à noite. Arrivederci!


22 de junho de 2010

Roda de choro

O choro é um gênero interessante... apreciado, mas pouco conhecido, raiz da música urbana brasileira, mas tratado pelo grande público como algo antigo e "sempre muito parecido", conforme já ouvi de várias pessoas menos afeitas às sutilezas da música.

O que acontece, talvez, é que a maioria do público que ouve o choro se ressente da ausência de uma letra ou não percebe as sutilezas de modulações harmônicas ou o diálogo entre os instrumentos (coisa presente também no jazz). Naturalmente, esse diálogo nem sempre acontece ou nem sempre fica legal, mas a experiência de se tocar o gênero passa por essa coisa da conversa na roda, da divisão dos solos, do diálogo entre cordas e sopros, ou entre a percussão e o cavaquinho.... E quando essas coisas acontecem, sinto algo parecido ao que já presenciei em rodas de flamenco autêntico ou em clubes de jazz: uma comunhão intensa entre quem toca e quem ouve, permeada por um silêncio respeitoso, quase religioso...

Nesse último sábado, tivemos a 3a. edição da Roda de Choro da Literacia, um espaço cultural em SJC que faz de livraria, boteco e centro cultural. Alguns músicos profissionais da cidade, uns estudantes de música e os diletantes (como eu) têm se reunido prá tocar... Roda mesmo, com partituras, experimentos com os acompanhamentos e um monte de choros "lado B", pouco ouvidos fora do circuito! O mais legal.... espaço para vários improvisos, repetições inesperadas e percussão de primeira.... dia 17/07 tem mais!!!!

Algumas fotos da roda de junho e um vídeo da roda de abril podem ser encontrados no PICASA.

Abraços!!!

Listinha de tarefas....

Essa postagem errática é um saco... mas estive pensando hoje que minha vida tem mudado bastante nos últimos 3 anos. Acho que a "caixa de ferramentas" prá lidar com as emoções humanas adquiriu alguns itens importantes nos últimos meses. E, certamente, a junção da intuição dos confrontos, resultado dos muitos anos de judô e afins, com algumas leituras recentes sobre o comportamento humano, tem uma grande parcela nisso!

Resultado é que a solução de conflitos sem confrontos e a manutenção do meu próprio equilíbrio e "espaço" tem acontecido de maneira regular. A capacidade que veio sendo construída, de se distanciar do problema e olha-lo de fora, permite, prá mim, a percepção de ângulos que ficavam ocultos antes.

Resultado prático: menos estresse no meu dia-a-dia!!!! E hoje, depois de uns 4 anos, volto a pisar num tatame.

Oneigaishimasu!